domingo, 6 de janeiro de 2008

Mário Lago


Gosto e preciso de ti.

Mas, quero logo explicar:

não gosto porque preciso.

Preciso sim, por gostar.

Um comentário:

Manuel Marques disse...

E quando há reciprocidade tudo se torna encantatório! Beijinhos!