sexta-feira, 11 de julho de 2008

Para que Fiques - Lya Luft


A certeza vela atrás de
um muro
ou dorme num poço
onde nada se escuta ou avista.
.
Sempre que partes, morro
um pouco
por não saber se retornas.
Minhas mãos doem de
tanto abrir-se
para que vás tranquilo.
Só assim hás de querer
estar comigo:
sem que eu insista.
.
(Fingir que te deixo
livre é um jeito
egoísta de te amar).
.

3 comentários:

Samara RS disse...

Amor anda junto com liberdade, penso eu. Parabéns pelo blog. abraços.

Helenice Queiroz disse...

Lindas palavras, versos e poemas.
Adorei.
Um grande abraço.

Sonia Regly disse...

Gostei muito do seu Blog.Cheio de coisas boas, poesias e poemas belos.Parabéns!!!Vim te convidar para conhecer o Compartilhando as Letras.Sua visita me faá muito feliz.