terça-feira, 15 de julho de 2008

Corpo Adentro - Marina Colasanti


Teu corpo é canoa
em que desço
vida abaixo
morte acima
procurando o naufrágio
me entregando à deriva.
.
Teu corpo é casulo
de infinitas sedas
onde fio
me afio e enfio
invasor recebido
com licores.
.
Teu corpo é pele exata para o meu
pena de garça
brilho de romã
aurora boreal
do longo inverno.
.

Um comentário:

Daniel Rodrigues disse...

Uma declaração de amor linda nos versos da Marina. Beijo moça bonita!